Uncategorized

Pernambuco recebe mais 53 mil doses de AstraZeneca

Foto: Hélia Scheppa/SEI-PE Mais 53 mil doses de vacinas contra a Covid-19 produzidas pela AstraZeneca/Fiocruz chegaram a Pernambuco na manhã...
Leia mais
Uncategorized

Miguel Coelho anunciará na próxima semana diretrizes do seu plano de governo

Foto: divulgação O pré-candidato Miguel Coelho (UB) anunciará nesta segunda-feira (30), às 10h, no Recife, as diretrizes do seu plano...
Leia mais
Uncategorized

A cinco meses das eleições, Congresso e governo articulam para baratear luz e diesel

Foto: EBC/AgBr O Governo Jair Bolsonaro e a cúpula do Congresso preparam uma nova ofensiva para reduzir os reajustes na...
Leia mais
Uncategorized

Aneel mantém bandeira tarifária verde para junho

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu acionar a bandeira verde no mês de junho para todos os consumidores...
Leia mais
Uncategorized

Ivete Sangalo faz show antológico em Juazeiro e ainda deixa ‘presente’ para região

Foi um momento histórico. A musa Ivete Sangalo festejou como quis seus 50 anos de vida com um grande show...
Leia mais
Uncategorized

Mega-Sena deste sábado sorteia prêmio de R$ 100 milhões

O Concurso 2.485 da Mega-Sena, que será realizado hoje (28) à noite em São Paulo, deverá pagar o prêmio de R$ 100...
Leia mais
Uncategorized

Projeto em 19 maternidades do SUS reduz mortalidade materna em 37%

Projeto desenvolvido em 19 hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) reduziu a mortalidade materna em mais de 30%. Foram...
Leia mais
Uncategorized

Caixa inaugura hoje a +Milionária com prêmio mínimo de R$ 10 milhões

A Caixa fará hoje (28) o sorteio da mais nova loteria federal, a +Milionária. Diferentemente da Mega Sena - o...
Leia mais
Uncategorized

Trabalhadores nascidos em setembro podem sacar até R$ 1 mil do FGTS

Trabalhadores nascidos em setembro podem sacar até R$ 1 mil das contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS)...
Leia mais
Uncategorized

Primeiro caso de varíola do macaco na América Latina é confirmado na Argentina

O Ministério da Saúde da Argentina confirmou o primeiro caso da varíola dos macacos no país, nesta sexta-feira (27). O...
Leia mais
Uncategorized

Diretora de escola é agredida por estudante com ‘mata-leão’; Veja vídeo

A diretora de uma escola em Itararé, no interior de São Paulo, foi agredida por um aluno de 17 anos...
Leia mais
Uncategorized

Câmara aprova limite da alíquota de ICMS sobre combustíveis

A Câmara dos Deputados aprovou, na noite de ontem (25), o projeto que limita a aplicação de alíquota do Imposto...
Leia mais
b22b4e93-0467-467c-a1aa-23aaeff4d789

Anvisa pede à população que comunique reações adversas de tratamentos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) voltou a alertar para a importância de profissionais de saúde e cidadãos comunicarem eventuais reações adversas causadas pelo uso de medicamentos ou tratamentos, incluindo vacinas.

Segundo a gerente de farmacovigilância da autarquia, Helaine Capucho, a pandemia da covid-19 conferiu ainda mais importância à farmacovigilância, já que a urgência tem obrigado autoridades sanitárias dos diversos países a, excepcionalmente, encurtarem prazos de processos e analisarem, em tempo recorde, pedidos de uso de medicamentos desenvolvidos em curto espaço de tempo.

“Isto aumenta os riscos e a necessidade de farmacovigilância”, disse Helaine, durante seminário virtual que a Anvisa realizou na manhã de hoje (20), no qual foi discutido o monitoramento de medicamentos e os desafios para a vigilância sanitária em tempos de pandemia.

“Para trazer as respostas de que precisamos, os prazos para realização de estudos [científicos] estão sendo encurtados. Em alguns casos, há também uma redução do número de participantes e do tempo de acompanhamento destes participantes”, acrescentou a gerente, mencionando também o uso dos chamados medicamentos off-label, ou seja, de produtos que os médicos, a partir da observação clínica, passam a prescrever para fins não previstos pelo fabricante e que, portanto, não constam da bula.

“Além disso, há também os casos em que, pesando os riscos e os benefícios, são empregados alguns medicamentos que já não mais vinham sendo utilizados”, disse Helaine, admitindo que o uso de remédios off-label, bem como de outros considerados menos eficazes que os mais modernos, pode ser uma resposta ao risco de desabastecimento.

“Por isso, a Anvisa vem conversando com as produtoras e importadoras destes medicamentos, para tentar evitar o desabastecimento”, disse Helaine, reforçando a importância de cidadãos e profissionais de saúde relatarem quaisquer efeitos colaterais causados por remédios ou tratamentos. O que pode ser feito por meio do VigiMed, sistema gratuito de informações que pode ser acessado a partir da página da Anvisa, na internet.

“Temos produtos novos e precisamos monitorar o que está acontecendo. Muitas vezes, ficamos sabendo dos efeitos adversos pela mídia”, comentou Helena, destacando a necessidade dos hospitais acompanharem com atenção os efeitos de medicamentos aprovados para uso em pacientes com a covid-19.

Atualmente, apenas o Remdesivir e o uso combinado dos medicamentos Banlanivimabe e Etesevimabe contam com o aval da Anvisa, para uso em algumas situações.

“É muito importante que estes medicamentos entrem na monitoração intensiva por parte dos hospitais que os adotarem. Que eles monitorem intensivamente [o emprego conforme recomendado] e notifiquem [eventuais reações adversas]. Até porque, isso pode subsidiar futuras decisões”, explicou a gerente da Anvisa, pedindo aos profissionais de saúde que sempre orientem seus pacientes a relatarem possíveis efeitos adversos de qualquer medicamento ou tratamento.

“Os cidadãos devem ser orientados a reportar efeitos adversos a qualquer tempo. Se [for um efeito] grave, a pessoa provavelmente vai voltar a procurar a instituição de saúde, mas é importante orientar as pessoas a notificarem também as reações menos graves; a informarem [a vigilância sanitária] o que tomou, quando tomou, quando começaram os sintomas e de que tipo foram”, alertou Helena, lembrando que quem não é médico também pode utilizar o sistema VigiMed para notificar eventuais reações colaterais. Via Agência Brasil

Deixe um comentário