Uncategorized

Em menos de 24 horas, duas mulheres são assassinadas em Petrolina

Fotos: WhatsApp/reprodução Em menos de 24 horas, de sábado (24) para domingo (25), Petrolina registrou o assassinato de duas mulheres....
Leia mais
Uncategorized

Mulher sofre agressão e ameaça de morte de ex-marido em Juazeiro

Um vídeo mostra uma agressão e violência contra uma mulher de 36 anos, em Juazeiro (BA), que mora  no bairro...
Leia mais
Uncategorized

Sábado é dia de Pizza, aproveite o final de semana em alto estilo, degustando as melhores pizzas da cidade com seus amigos

Leia mais
Uncategorized

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em julho

Trabalhadores informais nascidos em julho recebem hoje (24) a quarta parcela da nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá...
Leia mais
Uncategorized

Cabo do Exército diz que foi ameaçado por um indivídou com uma faca em Araripina

Foto: ilustração Caso ocorreu no distrito de Gergelim e foi registrado na Delegacia Local Policiais militares da 9ª CIPM foram...
Leia mais
Uncategorized

Filho agride a própria mãe com barra de ferro em Araripina

(Foto ilustrativa) Uma mãe foi agredida pelo próprio filho em Araripina, Sertão do Araripe. De acordo com a 9° Companhia...
Leia mais
Uncategorized

Pernambuco anuncia compra de 1,4 milhão de testes para frear variante delta

Visando combater a disseminação de novas cepas do coronavírus em Pernambuco, o Governo do Estado irá investir na compra de...
Leia mais
Uncategorized

Caminhão carregado de madeira irregular é retido em Petrolina

Durante uma fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na BR-407, em Petrolina, na última quinta-feira (22), um caminhão que transportava...
Leia mais
Uncategorized

Covid-19: 58,5% do público-alvo no Brasil recebeu a primeira dose

Dados do Ministério da Saúde apontam que foram aplicadas no país mais de 130 milhões de doses de vacinas contra...
Leia mais
Uncategorized

Anvisa suspende estudos clínicos da Covaxin no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou na noite de hoje (23) que determinou a suspensão cautelar dos estudos...
Leia mais
Uncategorized

Mega-Sena pode pagar R$ 7 milhões no sorteio deste sábado

Mega-Sena pode pagar R$ 7 milhões neste sábado (24) ao apostador que acertar as seis dezenas sorteadas. O sorteio do concurso...
Leia mais
Uncategorized

Pazuello recebeu R$ 88,5 mil em diárias e ajuda de custo do Ministério da Saúde em 2020

Folha de S.Paulo O general Eduardo Pazuello recebeu R$ 88,5 mil em diárias e ajuda de custo do Ministério da...
Leia mais
b22b4e93-0467-467c-a1aa-23aaeff4d789

Páscoa de 2021 deve ter retração das vendas no varejo, diz CNC

A expectativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) para a Páscoa de 2021 é de queda nas vendas de 2,2%, em comparação à mesma data do ano passado, que foi considerada muito ruim, com retração de 28,7%. A data deve movimentar no varejo do país R$ 1,62 bilhão.

“Se confirmada essa expectativa, vai ser o menor faturamento em 13 anos. Desde 2008 que o faturamento do varejo com a Páscoa não é tão pequeno como esse que a gente está esperando”, disse à Agência Brasil o economista senior da CNC, Fabio Bentes. As estatísticas mostram que o movimento de vendas da Páscoa é crescente ano a ano até 2019, com pequenas oscilações, e despenca em 2020. O faturamento caiu de R$ 2,33 bilhões, em 2019, para R$ 1,66 bilhão, no ano seguinte.
A variação do dólar, que subiu 23% entre a Páscoa de 2020 e a deste ano, explica a expectativa negativa para o período, que é considerado a sexta data comemorativa mais importante para o comércio varejista brasileiro, depois do Natal, Dia das Mães, Dia dos País, Dia das Crianças e Black Friday.
“O dólar ficou 23% mais caro”. E como a Páscoa envolve produtos importados ou insumos importados, significa que ou o varejo importava esses produtos e aumentava o preço, ou não importava, argumentou Fabio Bentes. “E a opção que o varejo fez foi reduzir as importações este ano, porque o consumidor brasileiro não aguenta um aumento expressivo de preços, ainda mais para itens não essenciais como esses”.
Com isso, a importação de chocolates, por exemplo, somou 3 mil toneladas em 2021, a menor quantidade desde 2013. O mesmo aconteceu com o bacalhau, cuja importação totalizou 2,2 mil toneladas, menor patamar desde 2009, segundo a CNC.
O economista comentou que “o varejo não apostou na Páscoa deste ano porque percebia que a situação da economia e as conjunções de consumo não iam bem. Isso explica a opção por não importar, em vez de promover reajuste de preços muito acima da média”. A previsão da CNC para o carro-chefe da Páscoa, que são os chocolates, é de alta no preço de 7%, de modo geral.
Bentes destacou que a queda de 2,2%, prevista para a Páscoa de 2021, não pode ser analisada isoladamente. Ela tem que ser contextualizada, levando em consideração o estrago provocado pela crise do ano passado nessa data comemorativa, em decorrência da pandemia de Covid-19. “Então, uma queda de 2,2% em cima de uma queda de 28%, a gente está falando de retração de 30% em relação ao que o varejo vendia em 2019”, observou.
Visão positiva

 

Ao contrário da CNC, o levantamento feito pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises (IFec RJ) para o estado do Rio de Janeiro, estima que a Páscoa será mais positiva para o comércio fluminense, e deverá movimentar R$ 829 milhões, contra R$ 518 milhões na mesma data do ano passado. A pesquisa foi realizada entre os dias 15 e 18 de março e contou com a participação de 389 consumidores de todo o estado.
De acordo com a sondagem, cerca de 8,3 milhões (59,6%) de fluminenses estão com a intenção de presentear na data, contra 4,8 milhões no ano passado (37,6%). O número de consumidores que demonstraram intenção de presentear aumentou 22 pontos percentuais de um ano para outro.
Na Páscoa de 2021, 40,4% dos entrevistados revelaram que não devem dar presentes. No ano anterior, esse percentual foi 62,4%. Para o IFec, o levantamento mostra uma melhora em relação à fase aguda da pandemia, mas ainda abaixo dos resultados pré-pandemia, observados em 2019.
Os itens que devem ser mais procurados são ovos de chocolate (59,4%), bombons (51,8%) e barras de chocolate (46,7%), seguidos por bichinhos de pelúcia (6,1%), cesta de Páscoa (5,1%) e colomba pascal (4,6%). Cada consumidor deve gastar, em média, R$ 99,70, valor que se manteve praticamente estável se comparado à 2020. Dos que pretendem presentear, 53,8% manifestaram a intenção de dar mais uma opção.
Questionados sobre onde farão suas compras, a maior parte dos consultados respondeu que se dividiria entre lojas físicas e online (60,4%), seguindo-se só loja física (26,4%) e só online (13,2%).
Crescimento
De acordo com estimativa do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDLRio) e do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Município do Rio de Janeiro (SindilojasRio), o comércio varejista espera crescimento de 1% nas vendas para a Páscoa, a primeira data comemorativa do ano para o setor. Na mesma data de 2020, no início da pandemia do novo coronavírus, o comércio carioca registrou queda de 38% nas vendas. Juntos, o CDLRio e o SindilojasRio, representam mais de 30 mil lojistas.
Segundo informou o presidente das duas entidades, Aldo Gonçalves, a Páscoa não se restringe mais à venda de ovos de chocolate e caixas de bombons, mas se expandiu para o varejo dos setores de brinquedos, vestuário, calçados e bolsas, papelaria, perfumaria e cosméticos, joias e bijuterias, eletrodomésticos, utensílios para o lar e telefones celulares
Aldo Gonçalves afirmou que, nos últimos anos, “o comércio passou a apostar na Páscoa como um novo filão de vendas, oferecendo outros produtos além de chocolates, atraindo a atenção não apenas das crianças, mas também dos adultos, dos casais e dos namorados”.

Por: Agência Brasil

Deixe um comentário